PPAv_ATC

Posições ATC
 DEL ( Aprovação do Plano de voo )
 GND 
( solo )
 TWR 
( Torre )
 APP 
( controle Aproximação
 CTR
 ( Centro de Controle aéreo ou Cindacta)
Controle de Tráfego Aéreo (DEL)

Introdução
Grandes aeródromos geralmente possuem órgãos de controle para facilitar as aproximações e decolagens das aeronaves, reduzindo os riscos de conflitos e otimizando o tráfego aéreo. Um destes órgãos é o Controle de Tráfego (DEL) que atende as aeronaves no primeiro contato para iniciar o seu vôo e obter a autorização do seu plano.
Jurisdição

   O DEL, do inglês Clearance Delivery é o único órgão ATC que não possui jurisdição física. Ele é uma das posições da Torre, sendo subordinado operacionalmente a este órgão ATC, no qual se situa e coordenando suas ações com os demais órgãos de controle.
Atribuições do DEL

O Tráfego tem a atribuição de transmitir as autorizações de tráfego às aeronaves que estiverem estacionadas no solo. No caso de sua inoperância, esta função é transferida para o Solo, Torre ou Controle. O controlador do DEL não pode assumir funções de outros órgãos ATC.
 
Procedimentos de Controle

O piloto preencherá e enviará o Plano de Voo (PLN). Ele deverá aguardar alguns minutos e então chamará o Tráfego, solicitando a aprovação do mesmo. Caso não haja tempo suficiente para a coordenação do plano com os outros órgãos de controle, e a aeronave solicitante contate o DEL, o controlador deve informar ao piloto que recebeu seu PLN e solicitar que aguarde.

Transferências com ATC
A transferência entre diferentes órgãos de controle sempre se dará no limite de
suas jurisdições. primeiramente transfere com o próximo controlador.
 
 DEL ( Aprovação do Plano de voo )
 GND 
( solo )
 TWR 
( Torre )
 APP 
( controle Aproximação
 CTR
 ( Centro de Controle aéreo ou Cindacta)
 
Controle de Torre (TWR)
Introdução
 Grandes aeródromos geralmente possuem órgãos de controle para facilitar as aproximações e decolagens das aeronaves, reduzindo os riscos de conflitos e otimizando o tráfego aéreo. Um destes órgãos é o Controle de Torre (TWR) que atende as aeronaves durante as decolagens e pousos.
 
Jurisdição
 
   A TWR, do inglês Tower Control, possui jurisdição sob a Zona de Tráfego de Aeródromo (ATZ) cujos limites são apresentados nas cartas e manuais. Ela está subordinada operacionalmente ao Controle (APP).
 
Atribuições

A Torre tem a atribuição de transmitir informações e autorizações às aeronaves sob seu controle, de modo que haja um tráfego aéreo seguro, ordenado e rápido no aeródromo e em suas proximidades. São de sua responsabilidade as aeronaves:
·         Voando no circuito de tráfego;
·         Operando na área de manobras;
·         Em operação de pouso e decolagem.
 
Procedimentos da Torre de Controle
   Vamos definir entre 5 procedimentos, seleção de pista ativa, aeronaves chegando e partindo, circulo de tráfego e METAR ou ATIS.
 ( O METAR, vai aparecer em outra página nossa )
 
A pista em uso é a pista que a TWR considera mais adequada, naquele momento, para as operações de pouso e decolagem. Normalmente a pista será determinada de modo que a aeronave pouse e decole contra o vento, a menos que as condições de segurança de tráfego aéreo ou a configuração de pistas determinarem que é preferível uma direção diferente.
 
Sempre que o vento for inferior à 6 nós, a pista em uso definida será aquela que oferecer maiores vantagens operacionais, tais como maior dimensão, menor distância de táxi, auxílios disponíveis, etc. A aeronave poderá decolar de um ponto intermediário da pista, caso julgue-se capaz e que tal fato não prejudique a segurança de voo.
 
Se o piloto considerar que a pista em uso não é apropriada, poderá solicitar autorização para usar outra pista, ficando à critério da TWR autorizar ou não no instante, considerando o fluxo tráfego naquele aeródromo.
 
   A TWR informará os órgãos ATC qualquer mudança da pista em uso, assim como manterá o ATIS do aeródromo atualizado.
 
Suspensão das operações
 
TWR é o órgão responsável por definir se a operação no aeródromo é IFR ou VFR. A operação VFR será sempre suspensa quando as condições meteorológicas estiverem abaixo dos mínimos prescritos para a operação VFR.
  Sempre que forem suspensas as operações VFR, a TWR deverá tomar as seguintes providências:
 
·         Suspender todas as partidas VFR;
·         Suspender todos os pousos VFR;
·         Notificar o ACC e o APP das medidas tomadas.
 
Quando as condições meteorológicas estiverem abaixo dos mínimos prescritos para operação de decolagem IFR, essas operações serão suspensas por iniciativa da TWR.
   
Sempre que forem suspensas as operações de decolagem IFR, a TWR deverá:
 
·         Sustar todas as decolagens, exceto das aeronaves em Operação Militar;
·         Notificar o ACC e o APP das medidas tomadas.

Quando a TWR informar mínimos meteorológicos inferiores aos estabelecidos na carta de aproximação por instrumentos (IAC), o piloto em comando poderá, a seu critério e após cientificar o órgão de sua decisão, executar somente o procedimento de aproximação de instrumentos para pouso direto previsto nessa carta.
   
O piloto poderá descer somente até a MDA ou DA do procedimento, e caso aviste a pista, será autorizado o pouso.
 
Controle de Aproximação (APP)
Introdução
 Grandes aeródromos geralmente possuem órgãos de controle para facilitar as aproximações e decolagens das aeronaves, reduzindo os riscos de conflitos e otimizando o Tráfego Aéreo. Um destes órgãos é o Controle de Aproximação (APP) que atende as aeronaves no estágio intermediário após a decolagem e antes do pouso.
Os procedimentos dispostos neste manual são complementares aos outros manuais disponibilizados, sendo aconselhada a leitura atenta de todos antes de assumir esta posição de controle.

Jurisdição

O APP, do inglês Approach Control, terá jurisdição dentro de uma Área de Controle Terminal (TMA) e/ou Zona de Controle de Tráfego (CTR) e, quando por delegação, em Área de Controle (CTA). 
Os limites laterais e verticais das TMAs e das CTRs são estabelecidos nas cartas e manuais pertinentes. Os APPs são subordinados operacionalmente ao Centro (ACC) da FIR na qual se situam. Para mais informações, consulte o MI005/07 – Estrutura do Espaço Aéreo.
Atribuições do APP
   Os APPs têm a atribuição de emitir autorizações de tráfego às aeronaves que
estiverem voando ou se propuserem a voar dentro de uma TMA ou CTR, com o objetivo de:
·         Manter as separações mínimas estabelecidas entre as aeronaves;
·         Disciplinar, acelerar e manter ordenado o fluxo de Tráfego Aéreo;
·         Orientar e instruir as aeronaves na execução dos procedimentos de espera, chegada e saída.
Procedimentos de Controle
Sempre que não afetar o andamento do Tráfego Aéreo, o APP deverá permitir, às aeronaves que partem, tomarem seus rumos com o menor número possível de curvas ou outras manobras e que subam, sem restrições, ao nível de cruzeiro. Da mesma forma, as aeronaves que chegam deverão ser autorizadas a realizar os procedimentos mais rápidos e simples possíveis.
Os procedimentos-padrão básicos em uma TMA são os procedimentos de:
·         Chegada por instrumentos - STAR – Standard Terminal Arrival;
·         Descida por instrumentos - IAP – Instrument Approach Procedure;
·         Saída por instrumentos – SID – Standard Instrument Departure;
·         Aproximação perdida MA - Missed Approach;
 
 

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Tropical Linhas Aereas Virtuais

Cms by phpVMS